PT extraordinários

Os postos de transformação (PT) são a intervenção arquitectural ou construtiva mais humilde que a procura pela electricidade impõe à paisagem. Situam-se no extremo oposto das barragens de albufeira que são tão grandes que se avistam do espaço. Pelo contrário os PT são uma casinha pequena, às vezes até menores do que isso.

A função de um PT é transformar a energia eléctrica distribuída em Média Tensão (algures entre os 6kV e os 30kV) para Baixa Tensão (tipicamente 115V ou 230V monofásico ou 200V ou 400V trifásicos, respectivamente) para que possa ser consumida pelos cidadãos comuns nas suas casas e diferentes organizações.

Os PT modernos são mais pequenos e já cabem dentro de um edifício e deixam apenas visível uma porta com um triângulo de aviso de “perigo de morte”. Mas antigamente, um PT numa aldeia era uma construção importante, quase totémica da chegada da modernidade. Esses PT chamam-se em Portugal “PT de cabine alta” e continuam a pontificar nas aldeias, frequentemente no largo central ou no adro da igreja pedindo meças à torre sineira.

A maior parte destas construções não tem qualquer valor arquitectónico e será bem-vindo o dia em que forem ocultadas. Porém, para aqueles que, como eu, têm o gosto pela arqueologia e pela electricidade, são uma oportunidade de registar alguns exemplares tipo e, sobretudo, aqueles que pela sua construção, longevidade ou integração na paisagem se destacam dos demais. É esse o objectivo da categoria “PT extraordinários”.

Nesta categoria incluem-se os posts:

  1. Tempo de vida útil restante (22/12/2013)
  2. A primeira marca EDP (30/04/2016)
  3. Uma torre na floresta (1/05/2016)

Extraordinary PT

The distribution transformer – called “transformer station” or “post” in Portuguese, hence “PT” –  are the most humble building the need for electricity imposes on the landscape. They are located opposite to the reservoir dams that are so large that can be seen from space. A PT is usually a small house, sometimes even smaller than that.

The function of a PT is to transform the electrical energy distributed in Medium Voltage (somewhere between 6 kV and 30 kV) to Low Voltage (typically, 115V or 230V single phase or 200V or 400V three-phase, respectively) so it can be consumed by citizens at home and other everyday facilities.

Modern PT are smaller  enough to fit inside a house and leave a warning triangle “death warning” as a single mark . But once, a PT was a key sighting in a village, almost a totem to the arrival of modernity. Such PT are called “High cabin PT” in Portugal and continue to rise high in villages, often in the central square or in the churchyard competing with the bell tower for eminence.

Most of these buildings have no architectural value whatsoever and the day they will come down should be welcome. But for those who, like me, have a taste for archaeology and for electricity, they are an opportunity to register some typical specimens, and especially those that by construction, longevity or landscape integration stand out from the pack. That is the purpose of the category “extraordinary PT”.

This category includes the following posts (not all of them are translated to English):

  1. Remaining lifetime (22/12/2013)
  2. The first EDP brand (30/04/2016)
  3. A tower in the woods (1/05/2016)