A normalidade triste do Verão

20130817

17 de Agosto de 2013, Rio Távora, Portugal

Os incêndios florestais de Verão em Portugal são uma normalidade. Tão normais que só são notícia na comunicação social por falta de outras notícias. Cada incêndio só é realmente vivido nas aldeias vizinhas: cada qual olha os incêndios próximos como uma tragédia e os incêndios distantes como uma estatística.

Antes, os incêndios mobilizavam centenas, senão milhares, de pessoas; eram amadores pouco preparados e com meios técnicos limitados que protegiam as suas terras, as suas casas e as dos vizinhos. Hoje, a desertificação do interior reduziu os efectivos de combate aos fogos enquanto os profissionalizou e já é vulgar ver aviões e helicópteros como arma de rotina no ataque ao fogo.

A fotografia mostra a última passagem de um PZL-Mielec M-18 Dromader espanhol ao serviço da Protecção Civil portuguesa, enchendo os tanques na água da albufeira de Vilar-Tabuaço para combater um incêndio que começou em Nacomba cerca das 16h30 do dia 17. Fez parte de uma equipa de dois aviões que fizeram ciclos abastecimento e descarga de cerca de 10 minutos, até que o pôr do sol no meio das densas nuvens de fumo lhes ditou a hora da retirada, deixando aos bombeiros no chão o encargo de acabar o trabalho pela noite dentro.

Enquanto isso, no sopé da serra, a meia dúzia de kilómetros do incêndio, prosseguiam as festas de Verão, com música e fogo de artifício. Afinal, se os incêndios são normais, há que prosseguir a vida com normalidade. Pela madrugada, os bombeiros tinham consguido vencer o incêndio. Mas não foi suficiente: o fogo regressou às 14h30 de Domingo, dia 18, para desaparecer horas depois e regressar ainda às 3h na Segunda-feira, dia 19, com labaredas bem altas. Com a manhã chegou um helicóptero ligeiro AS350 Écureuil, ajudando os bombeiros a extinguir o incêndio cerca do meio-dia.

Será que o fogo volta?  Até quando durará esta tristeza normal e reincidente?

P.S.: às 2h de dia 20 não há ainda sinais de fogo.

Anúncios

2 responses to “A normalidade triste do Verão

  1. Pingback: O Verão quente de 1975 | Almofala·

  2. Pingback: True Blue | Almofala·

Deixe uma resposta - Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s